voltar

Cine-teatro Paraíso

Cine-teatro Paraíso

© Cine-teatro Paraíso

Onde hoje se encontra o Cine-teatro Paraíso foi erguido o primeiro espaço dedicado ao espetáculo na cidade de Tomar em 1800 e restaurado em 1876 com a designação de Teatro Nabantino. Foi aqui que os Tomarenses assistiram pela primeira vez ao cinema em 1901.
 
Já em 1909, foi inaugurado um novo recinto destinado à sétima arte, o Salão Animatógrafo Paraíso de Tomar. Dez anos depois, deu-se início à renovação do Teatro Nabantino. O projeto implicava a destruição do velho Teatro Nabantino e a construção do futuro Teatro Paraíso que arrancou em 1920 sob a alçada do arquiteto Deolindo Vieira. A inauguração oficial realizou-se a 24 de março de 1924.

Na década de 40, o teatro atravessou nova remodelação, desta feita da autoria do arquiteto Ernesto Korrodi que se dedicou à total transformação dos interiores, mantendo as fachadas exteriores de Deolindo Vieira. 

Quase meio século depois, o Teatro Paraíso encerra ao público em 1991, caindo na decadência de tantos outros espaços semelhantes. Após obras de remodelação, o novo Cine-teatro Paraíso foi inaugurado em 2002, estando desde então aberto ao público, sendo a sala de espetáculos de referência de Tomar. 

Com cerca de 400 lugares, tem desenvolvido uma estratégia programática assente no princípio da oferta cultural regular, pautada pela diversidade, de modo a aceder a públicos diversos, com destaque para a programação de música, teatro e dança.  As sessões de cinema comercial, que já não aconteciam desde 2014, retomaram em dezembro de 2020.

Tem vindo a consolidar um desígnio de formação de públicos e envolvimento da comunidade, trabalhando em estreita ligação com o universo escolar (o Cine-teatro Paraíso integra o Plano Nacional das Artes, colaborando com ambos os Agrupamentos de Escolas; assim como o Plano Nacional de Cinema). É uma estrutura que promove a valorização do trabalho artístico e criativo da comunidade, tendo criado condições para a apresentação de produções locais, pelas estruturas associativas do concelho (destaque para a Orquestra Sinfónica de Thomar, Orquestra de Sopros do Médio Tejo, grupos de teatro, Festival internacional de Percussão - Tomarimbando, Zezer’arts, Festival de Curtas Metragens - Planos, entre outros).

Integra a Artemrede, beneficiando das sinergias geradas entre estruturas culturais afins. 

O Cine-teatro Paraíso assume um compromisso com a cultura, encarando esta enquanto fator de desenvolvimento do território.
 

Próximo equipamento

Cine-Teatro São Pedro de Alcanena

Câmara Municipal de Alcanena